terça-feira, 2 de maio de 2006

Ata do Clube

O Clube do Conto é composto com um sem-número de contistas com um sem-número de compromissos. Tem quem faça viagens ao redor do planeta, tem quem fique sob cobertas, outros que, tortos, desarranjam a realidade e mais alguns que, por força de querer segurar a barra dos horizontes, faça fogueira até em dia de chuva. O Clube se reúne aos sábados e mantém um corpo coletivo custe o que custar. É uma peste que assola do terraço dos fundos da livraria.
No último capítulo a presença de uma mesa, cadeiras e uns poucos remanescentes do grupo maior estiveram a cumprir as seguintes tarefas: tagarelar, falar mal dos outros, perguntar se o próximo fez o dever de casa, contar vantagens e desvantagens. Os presentes, numa ordem aleatória, foram André, Barreto, Dora, Raoni, Laudelino, Cartaxo, Regina, Brendan. Como eu temo esquecer algum nome, os que apareceram em forma de ausência estão aqui também. Fique registrado que as ausências são mais sentidas ainda.
O tema versado foi “nascimento”. O tema seguinte, “achados e perdidos”. O processo dos contos-parágrafos avança morosamente. Mas a simplificação para apenas dois contos pode resolver o assunto. De informes, a boa notícia do futuro lançamento do livro de contos de nosso querido Geraldo Maciel e as discussões em torno de nossa participação na Bienal.
Mas isso será assunto para uma posterior postagem.

2 comentários:

Anônimo disse...

É isso aí, André!!! E assim, de ata em ata, de reunião em reunião, vamos atingir dois anos de existência. As perspectivas são boas. Vamos ter um espaço na Bienal do Livro. Vamos ter antologia que, penso eu, será bem organizada, ilustrada com nossas charges feitas pelo companheiro Raonix. A coisa está caminhando. Muito obrigada pela ata, André!
Dôra Limeira

Laudelino disse...

Enfim a ata. Gostei.
O tema também pode ser Perdidos e achados, depende do gosto do consumidor.