quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Atarantado pela ata


Reunião do Clube do Conto da Paraíba, realizada na data de 24 de setembro de 2011. Na noite sem vento e sem chuva, nem calor, nem frio e com a lua escondida no Japão, após as 18 horas, no hall do 1º andar do Shopping Sul.

Estavam presentes, com o firme propósito de fazerem suas defesas do tema “Doença”, os contistas e observadores: Jéssica Mouzinho, que a tudo percebe sem nada lhe escapar do tempo e do espaço. Wander Shirukaya, revisor implacável sempre de plantão. Alcebíades V. Silva, observador dos nossos melhores ângulos fotogênicos para a prosperidade. F. P. Andrade, que nos ofertou com dois contos sobre o tema, “Sonho de um câncer”, surreal e funesto, e “A cicatriz de Bel”, no qual nos revela personagens densos, tal qual o narrador de sexualidade variada, beirando as fronteiras dos sentidos do corpo e da alma. Maria Romarta, com muita sutileza e sensibilidade, retrata e traduz em seu conto “Olhar em preto e branco” o verdadeiro amor canino pelo homem, quando este sofre com uma eparação. Norma Alves trouxe-nos “Competição”, o qual me levou à lembrança do filme Tudo o Que Você Queria Saber Sobre Sexo e Tinha Medo de Perguntar, de Woody Allen, tomando por gente quem ainda é apenas esperma. Bonifácio Segundo e Anna Virginia fizeram importantes observações quanto às correções ortográficas, gramaticais e coerência de nossos textos, poupando o trabalho dos revisores que vivem da função por profissão. Roberto Menezes da Silva (Betomenezes), com o seu “A Beleza da Queda da Beleza”, mais uma vez nos presenteou um texto rico em imagens poéticas de narrativa tortuosa, inspirado no poema “Canto Infante”, de Antonio Mariano. Vale ressaltar que, na opinião de todos, o “remedo” (texto de Betomenezes) sai sempre melhor do que o “soneto” (no caso, o poema de Mariano). E eu, Sérgio Janma, que vos escreve um tanto atazanado essa ata, apresentei a história autobiográfica “A doença que curou outra doença”. Nela constato que uma catarata por mim adquirida curou minha decana miopia.

Acabado o momento de leitura e o conseqüente espaço para feedback, fui fuzilado por Jéssica e Romarta com a ordem: Você vai fazer a ata da reunião. Hein?! Mas eu nem sei os nomes de todos... quis atalhar. Não seja por isso. Passa a lista, todos assinam e... Pronto. Atarantado, tive ataquicardia. Com certeza vou atamancar! Mas atado por esse compromisso, cá estou, ataviando essa ata.

E para por fim aos trabalhos literários da agradável noite, lançou-se uma grande e criativa leva de temas para a reunião do próximo sábado. Foi necessário resolver a parada em dois turnos. Venceu o “pelado(a)”, proposto por Norma Alves. Portanto, para o próximo sábado, dia 01 de outubro, devemos canalizar nosso talento de escribas para desenvolvermos um texto sobre “PELADO (A)”.

PS: Perdoem-me os citados que apresentaram contos e eu os omiti nessa ata. É que cheguei atrasado e... bem, explica mas não justifica, eu sei.

Sérgio Janma

3 comentários:

Wander Shirukaya disse...

Soh pra nao fugir à fama: é "taquicardia".

RoMaRta disse...

Sergio...
a ata da semana que vem é você quem faz também... :)
rsrsrs brincadeira!

Pollyanna Lima- Boudica Hierofânica disse...

Excelente texto. Parabéns!