terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Ata spnolenta ou boletim de ocorrências sobre os acontecimentos da reunião de 19 de janeiro de 2008



Fomos os primeiros a chegar, eu e André, o Grande. Para nossa surpresa, havia três cachorros dentro da associação, mais ou menos no espaço de nossa reunião. Preparei-me para abrir o cadeado do portão, André, o Grande, montou o banner no lugar de sempre. Quando meti a chave no cadeado, os três cachorros avançaram na minha mão, temi que fossem me morder, mas eram três dóceis cães, deviam ser do senhor que mora na associação, numa casa anexa. Depois, chegaram Cláudio e André, o Pequeno. Acomodamo-nos em nossos lugares e a primeira coisa que veio a lume foi nossa lendária antologia. Se havia alguma notícia, em que pé estava, se já estava na gráfica, se alguém tinha ido a Recife para a revisão, esdrúxula revisão, etc, essas coisas. Entre controvérsias e polêmicas, cogitou-se até que devemos “organizar” o clube do Conto, para que existam pessoas “encarregadas” desses assuntos. Tal pensamento não fluiu e o assunto ficou mais ou menos encerrado. Alguém tentou refletir sobre a razão de algumas pessoas desaparecerem misteriosamente do convívio clubecontista. Algumas pessoas são incríveis, mal aparecem e já desaparecem. Coisas de circo. Após essa breve e superficial reflexão, deu-se a abertura dos trabalhos propriamente ditos, com a leitura rotineira dos contos sobre o mote “Segunda-feira”. A essa altura, Brendan se aproxima e se acomoda num banquinho junto à mesa dos trabalhos. Houve ligeiras discussões sobre conto bifurcado, especialidade exclusiva de Brendan. Alguém propôs que o tema da próxima semana fosse exatamente um conto bifurcado. Algumas pessoas se dispuseram, outras não. Diante disso, foi escolhido um outro tema alternativo: “releitura de uma piada, velha ou não”. Pode ser de papagaio, de padre, de português, de freira, de bebum, a gosto de cada um. Vale usar palavrão. Outro assunto interessante que veio à baila foi a presença de Rinaldo De Fernandes no próximo sábado. As pessoas tentaram dividir tarefas, algumas devem levar refrigerantes, outras devem levar copos descartáveis, etc. Antônio, o Mariano ficou com a incumbência das cadeiras. Supondo que o De Fernandes pode atrair bom público, Mariano ficou de locar 20 cadeiras, cujo pagamento será dividido entre nós. Achei que é exagero, mas.... enfim. Dou por encerrada esta ata, pois apesar de meu relógio marcar 11:20h da manhã, me muero de sono.

Dôra Limeira

Um comentário:

Andre disse...

Adorei a ata...que cachorrada! Vamos bifurcar de rir na próxima...quem serão os primeiros convidados...gatos? ratos?..rs