domingo, 25 de novembro de 2012

Modo de apanhar contistas à mão


Ata referente ao dia 24 de novembro de 2012.

E lá vão eles, em formato de livro
dizer que são livres – e são.
Como Sansão indo ao cabeleireiro.
Como Tristão dizendo: me larga Isolda!
Como João, não o Guimarães, mas qualquer João.
O leitor, ah o leitor!
Assim foi o sábado, dia do Senhor
(mpb de um lado, na praça, procissão à véspera
Do barulho, na rua). 
Entre uma coisa e outra,
Deus há-de. O Sertão são os contos, os causos,
O redemoinho. 
Contistas à mão cheia.
Como o canto da sereia, só que no seco.
No piso do shopping em vão. Todos de esguelha.
Pé de conto nasce a todo instante. Colher é que são elas.
O tema é orelha.

André Ricardo Aguiar

3 comentários:

Fanzine Episódio Cultural disse...

O Natal está chegando, e para você que pretende presentear uma pessoa querida e especial, uma boa opção é o livro: “NO ESPÍRITO DO NATAL”, do autor e dramaturgo machadense Robson Leal Pereira, com prefácio escrito por Cônego Walter M. Pulcinelli.
O livro encontra-se à venda na Livraria Ágape (antiga Livraria Católica), na esquina da Rua Dom Hugo com a Joaquim Floriano, pelo valor de R$ 10,00.
Contato:
Robson Leal Pereira
Caixa Postal, 010
37750-000
Machado-MG
(35) 9119-6723
machadocultural@gmail.com

Daiane e mais um milhão de outras coisas juntas e misturadas ao mesmo tempo disse...

Ótimo texto!

Luís Carlos Morais Filho disse...

Muito bacana o conto!!! gostei da brincadeira do fim. É bom ler algo inteligente de vez em quando